Tirinhas – uma arte à parte

Papai e Eu 3 e 4.Renamed_0003

 

Você gosta de tirinhas? Gostaria de aprender como se faz uma tirinha?

Porque eu tenho uma notícia ruim e uma boa pra dar.

A ruim: para fazer uma tira, você precisa ter as manhas de resumir. Transmitir uma ideia em poucas palavras. Ter um texto “enxuto”. Saber simplificar.

A boa: quem consegue contar uma história numa tirinha, consegue contar histórias em quaisquer tamanhos. Em uma página, em 10, 20 ou 853. Embora eu acredite que nem todo mundo tenha paciência de ler um quadrinho com 853 páginas.

Numa tirinha, não se permite enrolar: temos que ir direto ao ponto. A gente dispõe de um espaço bem curto: três, quatro, cinco quadrinhos no máximo! Existem tiras com dois quadrinhos, e até com um. Com um, vira cartum. Perdoem a rima.

E qual o segredo da tirinha?

Não tem. Desde que você pratique bastante a arte da concisão. Uma pessoa concisa é aquela que sabe transmitir suas ideias em poucas palavras. Ou poucas imagens.

Há duas formas básicas de se criar uma piada em tiras: a primeira é mostrar uma parte da situação, para, no último quadrinho, revelar a situação completa; a segunda é fazer o leitor pensar que vai acontecer uma coisa e, no finzinho, acontecer outra.

Cucaracha Tira 11

Papai e Eu 002.Renamed_0003

Só uma coisa: não fique apenas nessas fórmulas. Use sua sensibilidade para ver o que funciona pra você.

Agora vamos pôr a mão na massa!

Transforme os textos abaixo em tirinhas de três quadrinhos:

  • A mãe no médico: “Ah, doutor, eu não sei mais o que fazer!” Já tentei de tudo: pedi com jeitinho, deixei de castigo, mas meu filho não quer comer ovo!” O médico responde: “Já tentou tirar a casca?”
  • Dois amigos conversando: “Nossa, custou mas consegui! Depois de três dias me matando de investigar, perguntando pra todo mundo, descobri o nome daquela aluna nova. É Lucileide!” O amigo responde: “Não! É LuciNEIDE!”. O primeiro emenda, sorridente: “Quatro dias.”
  • Dois rapazes conversando. Um deles pergunta: “Minha esposa tá grávida. Você sabe qual o exame que se faz pra ver o bebê?”. O outro retruca: “Bom, tem tomografia e ultrassonografia!”. O futuro pai continua: “E pra ver o sexo”? Responde o amigo: “Aí é pornografia!”

 

À medida que você pratica, sem querer vai começar a assimilar o timing das tirinhas, ou seja, a noção do tempo da piada. Aos poucos, você vai bolar piadas curtas. Também vai perceber que alguns assuntos rendem mais de uma tirinha. Tenha isso em mente se quiser produzir tirinhas com regularidade – todo dia ou toda semana. Às vezes uma situação engraçada que alguém conta pode se tornar uma tirinha. Todas essas do exercício se basearam em coisas que eu vivi ou escutei.

 

Penúltima dica: Um bom treino é pegar essas piadinhas conhecidas, de loira, de português ou de papagaio, e passá-las para o formato de tirinhas.

Última dica: Evite repetir demais as fórmulas que passei, caso contrário suas piadas ficam previsíveis. Como eu disse, use a sensibilidade para ver o que funciona, o que faz rir.

 

Um abraço e até semana que vem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s